O primeiro ano a gente nunca esquece...!

Olá pessoal!


Um ano se passou desde que chegamos a esse país distante chamado Canada. País que vem nos recebendo muito bem e nos proporcionando grandes experiências.

Mas já passou 1 ano ou foi só 1 ano?

Pergunta difícil de responder contando tantas coisas que fizemos nesses 12 meses. Momentos de euforia, momentos de indecisão e de alegria fizeram parte de nossas vidas de forma intensa.

Despedidas, malas lotadas, coração nas mãos e muita esperança foram parte do dia 24 de setembro de 2007. Hoje, um ano depois, posso dizer que muitas coisas mudaram mas a esperança, apesar de uma maneira bem diferente, continua muito a mesma.
Nos sentimos bem adaptados, seguros no inglês, ainda nem tanto no francês hehehe. Sentimos que estamos realmente em casa. Gostamos bastante de Ottawa, desenvolvemos um carinho especial pela cidade, mas não descartamos a possibilidade de mudar para alguma cidade com mais oportunidades. Com relação à arquitetura principalmente, Ottawa cultiva um estilo bem tradicional e conservador, o que nos faz pensar seriamente em cidades como Vancouver, Toronto e Montreal onde os escritórios de arquitetura e design tem abertura ao estilo mais contemporâneo e inovador. Vamos ver o que o segundo ano nos reserva.
Fizemos vários amigos, alguns muito especiais lá em Montreal, outros estabelecidos em Toronto e alguns parceiros de muita risada e jantinhas aqui em Ottawa mesmo. Após alguns churrasquinhos ao estilo canadense, lasanhas especiais e outos pratos saborosos sentimos um pouco clima do nosso querido Brasil.
A extinção de alguns mitos que existiam, principalmente na minha noção sobre o Canadá, quanto ao mercado de trabalho, por exemplo, a idéia era que que as coisas eram mais fáceis, a oferta é grande mas a exigência é também muito grande. Percebemos que mesmo necessitando de novos empregados de forma imediata, as empresas exigem várias qualificações e não facilitam muito o processo seletivo, tentando achar o candidato perfeito (isso no geral). Outra coisa é que não se passa frio o ano todo, o verão é agradabilíssimo, e no inverno tivemos a sensação de passar menos frio do que quando estávamos ainda em Passo Fundo, mesmo estando -35ºC lá fora (a calefação é realmente uma maravilha).
Acredito que nós tivemos bastante sorte com relação aos empregos, sendo que em 40 dias em solo canadense eu já estava trabalhando e o Diego logo 1 mês depois que eu. Mas infelizmente não acredito que seja a regra pra quem vem.
Também tivemos oportunidades incríveis de viajar um pouco mais e ir à eventos que adoramos. A República Dominicana, Quebec City, Montreal, Toronto e Niagara Falls foram passeios inesquecíveis assim como os eventos como jogo de hóquei, Foo Fighters, Oasis, Eddie Vedder e Rogers Cup de Tênis.
Quanto aos esportes, estamos nos superando, principalmente o Diego, que está jogando mais futebol aqui do que no Brasil, quem diria!! Só pra ter uma idéia, essa semana, ele só não tem jogo hoje, contando com o final de semana. O legal é que não são apenas "peladas" e sim campeonatos, para motivar a disputa e tornar os jogos mais interessantes. Alguns deles são beneficentes, onde cada um do time tem de levar alimentos ou pagar uma taxa para participação em prol de alguma instituição, está aí uma boa idéia para os craques brasileiros (não só os famosos viu!). No mais, eu estou firme na academia e temos aproveitado as quadras de tênis públicas perto de casa para praticar também.
Resumindo então o balanço geral é super positivo, mas nenhum lugar é perfeito, os exemplos são o sistema de saúde demorado e confuso, crédito no sistema bancário difícil no início e o não reconhecimento de qualificações sem o processo de validação (arquitetura no meu caso, mas também com engenharia, medicina, odontologia e muitas outras profissões). Tudo isso, prometemos explicar melhor em post futuros.
Finalizando, agora confirmado, estamos indo para o Brasil em Dezembro para matar um pouco das saudades. Estamos adorando que já são tantas festas e encontros pre-agendados que nem sabemos se vai ter algum dia livre pra ficar sem fazer nada... hehehe
Bem, agradecemos a audiência (hehehe) e o apoio incondicional de nossos familiares e amigos do Brasil e dos amigos do lado de cá também.
E que venha o próximo ano ainda melhor que esse que passou!!!
Adri e Diego