Churrasco em terras do norte hemisfério

Então, começando pelo possivelmente mais saboroso de todos os assuntos que vou relatar aqui, o churrasco. Pra aqueles que perguntaram como se faz pra sobreviver aqui sem o  mais tradicional prato gaúcho, aí vão alguns relatos. 
Senta que lá vem conversa, aproveita pra pegar o babador (pra aqueles que são fãs de um churraquinho, como nós).

Acha-se facilmente pedaços de carne assáveis no supermercado. O problema que são cortes diferentes dos conhecidos no Brasil. Confesso que nunca fui falar com os açougueiros no super pra saber se eles cortariam pedaços de acordo com minhas diretrizes. Geralmente compramos algo acessível e que pareça saboroso quando assado. Nossos churrascos não se parecem tanto com os feitos no Brasil (sul do Brasil, suponho), sendo que não são no espeto e sim na grelha.


Recentemente, ficamos sabendo por um amigo que tem um lugar que vende picanha aqui na região (sim, pede-se por picanha mesmo!), no Farm Boy - parece que eles tiveram açougueiro brasileiro por um tempo e para nossa sorte, ele introduziu o corte da picanha... Sempre compramos costela de gado no super também, elas são finas, mas servem bem pra matar a vontade. No mais, se encontra costelinha de porco (também muito apreciável), linguiça, bifes, chuletas, sem falar em frango (galinha, pros recifenses de plantão).
Quanto à churrasqueira, as mais populares são à gás. Isso se encontra facilmente por aqui. Nós, que custamos a concordar que carne assada no gás não é bem churrasco (o original), preferimos ter as duas opções. Assim, pouco mais da metade da nossa churrasqueira é à  gás (propano) e o resto é carvão. Acabamos usando bem mais o gás por questões de praticidade, mas acha-se carvão aqui com facilidade (nos meses de calor).


Com as visitas que tivemos desde o nascimento da Alice, aproveitamos pra saborear o nosso tão querido churrasquinho enquanto pudemos. Com os primeiros, meus pais, ainda tivemos a chance de fazer um churrasco no pátio de casa, aproveitando o calorzinho, já que a temperatura no dia devia estar por volta de 25ºC. Tranquilo, right?!


Já na visita dos pais do Diego, o frio tentou mas não impediu de ainda realizarmos o tão guloso ato à céu aberto. Com cerca de 5ºC lá fora, mais um churrasquinho saiu. Nada que uma jaqueta não resolva, right?!

Só que aí outro fim de semana chegou e com ele a neve. Resolvemos então nos dar ao luxo de ir provar a churrascaria que fica a 5 minutos daqui de casa.
A churrascaria Ekko de Brasil fica dentro do hotel Chateau Cartier em Gatineau (Aylmer), logo uns 3 minutos da ponte Champlain, na nossa vizinhança basicamente. Não tínhamos ido ainda por causa do preço, $37.50 por pessoa, mas que inclui o buffet de saladas, pratos quentes e o espeto corrido com 10 tipos de carnes (picanha, picanha ao alho, peito de frango com bacon, coxa de frango na cerveja, lombinho de porco com parmesão, linguiça de porco, alcatra, filé mignon, contrafilé e ovelha) + abacaxi com canela. Também tínhamos ouvido algumas críticas não muitos boas e ficamos receosos de ir e não gostar muito.
Mas aí resolvemos testar, pois muita gente até já havia nos perguntado o que achávamos do lugar, especialmente por sermos gaúchos e termos um carinho especial por churrasco e afins. 

Pois assim, eu achei melhor que o esperado no geral. Apesar do preço do jantar ter saído um pouco "salgado" na nossa modesta opinião, o que poderia ser melhor temperado e até mais salgado era a carne de gado e a ovelha. No fim, cheguei a conclusão que devem fazer assim pra agradar a todos os gostos. Faltou também a costela que sempre traz um sabor especial ao churrasco e o abacaxi com açúcar mascavo e canela estava bom, mas devia estar fora de época e não estava muito doce naquele dia.
Quanto ao buffet de saladas, nada a reclamar. Até tem a opção sem o espeto corrido, por $27.50 se não engano. Tinha váaarios tipos de salada mesmo, queijos e salada de batata com maionese (indispensável na minha opinião), farofa, feijoada (muito boa), pão de queijo e polentinha frita. Isso fora o habitual arroz, lazanha, massa, algum tipo de peixe etc.
Saímos de lá nos sentindo os maiores predadores da área, depois de comer tanta carne...hehe... mas matamos um pouquinho da saudade. 
 Pratos vazios ainda... 
  Pena que não saiu nenhuma foto das carnes... 
 Buffet the saladas e pratos quentes
Ah, o post não foi patrocinado não tá - infelizmente...hehe

Então é isso, fico tentando superar a gula aqui e avisando que o próximo post da série Info New Home será sobre hospedagem em Ottawa/Gatineau (assim que der... ).

Até,

4 comentários:

  1. Um churrasquinho caprichado é tudo de bom. Gostoso demais. A nossa à gás tem quebrado o galho por aqui também.

    E a vida segue...
    www.calgary2012.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Yummy! Agora tô com fome e aqui em casa não tem churrasco :(
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não fui a nenhuma churrascaria aqui no Canadá também pelo preço. Mas agora bem que deu uma vontade!

    Gostei da dica da churrasqueira mezzo-mezzo!

    ResponderExcluir
  4. Achei que a carne no Canadá é uma coisa triste =/ sorte que achei em Calgary uma churrascaria excelente, com espeto corrido + buffet por 22 dólares por pessoa. Um preço um pouco mais convidativo que esse em Ottawa.

    ResponderExcluir