5 anos no Canadá - das mazelas às vantagens de se morar no exterior

Pôr-dosol no Guaíba - na capital dos gaúchos - Porto Alegre

Pois aí estamos, completando meia década no país que muita gente pensa que vive abaixo de gelo. Bem sabemos que não é bem assim, no Canadá se derrete no verão quase ou mais que num país tropical.
Mas enfim, muitas coisas rolaram nesses 5 anos, como vocês sabem. A maioria delas, graças à Deus, boas e interessantes. Mas claro, nem tudo é fácil como as pessoas pensam.
Hoje, exatamente nesta data tão importante, estamos meio com um pé no Brasil e outro a 10 mil metros de altura. Voamos hoje de volta ao nosso lar doce lar. Mas já deixei agendado esse post, pra marcar a data e por que não, celebrar nas alturas.
Nessa nossa vinda ao Brasil, ouvimos muito a pergunta: Mas vcs gostam de lá? E respondi, sim, gostamos. Na verdade até mais, amamos. Demos sorte que nos adaptamos rápido e de forma duradoura. Que soubemos lidar com os altos e baixos de um recomeço grandioso que é mudar não só de país, mas também de hemisfério.
Pode ser meio polêmico e controverso, mas não morro de saudades do Brasil. Acho que consegui achar substitutos pra grande parte das coisas que eu tinha por lá, com exceção do que eu considero a maior das mazelas de se morar fora, que é a saudade da família e a perda de contato com grandes amigos...
Começamos da estaca zero em muitas coisas quando decidimos ir para o Canadá, muitas delas, admito, eram onde estávamos mesmo no Brasil. Porém outras, custaram esforço pra serem realcançadas (e algumas ainda nem foram...)
Enfim, acho que o resultado é positivo no fim deste cálculo. Não vou dizer que tudo no Canadá é perfeito, mas a sensação de segurança é meio que impagável, ainda mais agora com a família maior.
Tenho certeza que vai ser desafiador bater o quanto esses 5 anos foram decisivos e marcantes na nossas vidas, mas vamos tentar, com certeza!
Por fim, obrigada a todos que continuam acompanhando o blog depois de todos esses anos. Valeu pela companhia!