O que se come no Canadá?

Estamos de volta ao lar e a rotina já voltou pra loucura de sempre. Muitas fotos da nossa estada no Brasil pra compartilhar, vou montar um post daqueles cheio de fotos em breve, topam?


Hoje não venho aqui pra falar das comidas típicas canadenses, mas sim pra esclarecer umas das perguntas mais frequentes que ouço quando estou no Brasil: O que vocês comem por lá?
Já de cara eu digo, tudo ou quase tudo que você come no Brasil e talvez até um pouco mais. Isso porque o que você não acha no supermercados ou feiras regulares, você talvez ache em algum mercadinho étnico. Pra quem sabe um pouquinho do Canadá, vai estar por dentro que o país é uma grande misturança de povos e assim, as opções de ingredientes tende a vir de leste a oeste deste mundão.
Ás vezes, você vai achar algo comum com outro nome, ás vezes vai achar algo parecido, mas que quebra o galho. Ainda tem aquelas vezes você tem que se conformar e mudar um pouco seus hábitos (alguém já viu massa de pastel ou jaboticaba pra vender por aqui? eu não!), coisa que expatriado tende a tirar de letra.
Acredito que todas as principais cidades canadenses tenham um mercadinho que venda produtos brasileiros (obviamente considerados importados aqui e com seu preçinho correspondente). Em Gatineau, teve um mercadinho de brasileiros o qual tive a oportunidade de visitar uma ou duas vezes, comprei farofa, goiabada, guaraná, etc, mas não existe mais (até onde eu sei). Em Ottawa, tem um mercadinho português que vende muita coisa do Brasil - pasmem - eu nunca fui lá e toda semana eu penso em ir... afff. Erva-mate, por exemplo, é uma coisa que não se acha lá e tem que vir de carona na mala, quando o estoque deste apreciado item gaúcho está em baixa aqui por casa.
Morangos e mirtilos (blueberries) dos Estados Unidos
Amoras silvestres do México
Melancia da Guatemala

Adentrando os hortifrutis, a maioria das frutas e verduras você vai achar por aqui e geralmente de qualidade. É lindo de ver o colorido. Quase 100% das coisas são importadas (sem aquela conotação de que se é importado é chique ou melhor...), principalmente durante o inverno e segue uma boa porcentagem durante o verão também. 
Você não vai encontrar requeijão no supermercado regular, por exemplo, mas as opções de laticínios e derivados é grande, é só você ser aberto a testar coisas novas. Aqui se acha muita variedade de leites classificados por teor de gordura, 3.25%, 2%, 1% e 0%, além dos leites com Omega-3, de cabra, de amêndoas, de soja, achocolatados e com outros sabores, etc  (ufa, são os que eu sei).
Na área do açougue, já comentei aqui que em Ottawa compramos picanha num mercado em especifico, onde aparentemente teve um açougueiro brasileiro que ensinou o pessoal o corte. Quando fica em promoção a gente corre lá pra comprar (fica +/- CAD$ 13/kg). Mas no mais, você pode achar muitos tipos de bifes, cortes de carnes, já temperados ou não, galináceos, porco, ovelha, salsichas, linguiçcas e vários tipos de peixe em qualquer supermercado.
Mas o item que de longe é o mais perguntado é o feijão. A cara do Brasil, o feijão é achado facilmente por aqui. Aliás, eu nem sabia que existiam tantos tipos até virmos pra cá. Pensa numa cor e você acha um feijão desta cor (rsrsrs... ou quase).

Interessante seleção de feijões e lentilhas - vem pronto assim pra cozinhar (olha o feijão preto aí gente!)


Beijo!

Um comentário:

  1. Oi Adriane, uma dica que me deram foi substituir a massa do pastel por massa de rolinho primavera. Ainda nao testei, mas vai a dica....
    Qual é o endereço do açougue que vende a picanha? Obrigada.
    Rachel


    ResponderExcluir