Introdução alimentar no Canadá


Há mais ou menos um mês, nossa fofinha Diana entrou pro mundo dos novos sabores e papinhas. Antes ela só mamava no peito mesmo, o que fizemos pelos primeiros 6 meses da vida dela.
Aqui no Canadá, os médicos de família ou pediatras tem diretrizes que variam, mas pra ter uma idéia, a recomendação para introdução de sólidos em babies segundo o pedratra das nossas meninas começa aos 4 meses com a introdução de cereal de arroz (que pode ser misturado tanto com leite materno ou água). 
A próxima etapa começa aos 6 meses com a introdução de outros cereais, tipo aveia (oatmeal/oat) e cevada (barley) e apresentação de legumes. Esses últimos tem uma certa ordem recomendada, primeiro os laranja/amarelos tipo cenoura, abóboras ,morangas e batata doce (batata doce aqui é alaranjada), depois podem vir alguns verdes tipo vagem e ervilhas. O pediatra também recomendou que se espere alguns dias entre cada novo sabor, para detectar possíveis alergias e deixar a criança se acostumar com a textura. 
Depois dos 6 meses, com exceção de mel (só liberado depois de 1 ano), ele liberou para testar um pouco de tudo, com moderação e tudo devidamente moído em versão papinha.
Eu fiz toda essa ordem com as meninas, porém optamos por esperar mais adiante, e começamos beirando os 6 meses com as duas.
Diana, agora com 7 meses, já tem provado, além de todos os legumes e cereais citados acima, também caldinho de feijão e carne, mas toda semana eu adiciono algo novo, misturado com alguns dos legumes que ela já conhece.
Só recentemente que começamos com as frutas. Aqui se recomenda começar com os legumes para a criança não se acostumar "mal", digamos, com o docinho das frutas e depois ter dificuldade de aceitar os legumes. Diana começou com banana e maçã, mas já provou ameixa também e o pêssego vai ser apresentado à ela em alguns dias.

Super fã das papinhas!

Cereal de aveita (oatmeal) e arroz (rice)


As papinhas são quase todas feitas por mim. Tipo cenoura, abóbora, ervilha, batata doce, são cozidos na água, depois moídos com um hand mixer (não sei o nome em português - é esse aí da foto abaixo) e congelados em potinhos pequenos (já que ela come relativamente pouco ainda). Também faço feijão (que se acha em grande variedade aqui) e carne, e separou um pouquinho para as comidinhas dela.


Estoque no freezer

Nos supermercados há uma grande variedade de papinhas prontas, de legumes, carnes, cereais e frutas. Uma das que eu sempre uso é de vagem (green beans), pois acho meio difícil fazer papinha em casa e essa é um dos sabores que eu adoro que elas gostem (até era a favorita da Alice), mas não necessariamente entendo kkk. A papinha é somente água e vagem moída, sem nenhum aditivo ou conservante, sendo bem amarga até (eu, particularmente, nem acho gostosa). Também compro papimha pronta de alguma fruta que não estiver em estação ou muito cara no mercado.
Muitos dos produtos já está classificado em etapas, indicando ou sugerindo a idade indicada.


Papinhas de pêssego e vagem


Corredor das papinhas no supermercado


Bastante variedade

Quando viajamos (pelo menos quando Alice era baby), sempre levávamos algumas papinhas prontas, já que fica difícil fazer em hotéis, ainda mais que sempre estamos com diversas atividades planejadas e pouco paramos no quarto. Não viajamos com Diana desde que ela começou a comer, mas acredito que faremos da mesma forma, a menos que no hotel tenha uma pequena cozinha no quarto. 
Já quando estamos em Ottawa, mas saímos para almoçar, por exemplo, levo um potinho com a papinha já misturada ou dou antes de saírmos. 



Alice lanchando em no alto da Sacre-Coeur em Paris, em 2012.

Alice almoçando enquanto esperávamos pelo metrô em Paris, com 8 meses.
Quanto aos líquidos, liberado mesmo só água e peito por agora. Sucos naturais podem ser introduzidos aos poucos, mas sem pressa, pois perdem muitos dos nutrientes no processo. 


Diana, sem cerimônias, já toma água sozinha se deixar...kkk

Beijos e até o próximo post!