Mercado de trabalho do arquiteto imigrante no Canadá


Imigrar por si, já é um grande passo na vida de qualquer um, mas começar a trabalhar num novo país não é apenas necessário, como uma etapa cheia de dúvidas e incertezas. Muitas são as perguntas que recebo sobre como funciona a minha área de atuação, arquitetura. Pra quem não sabe, sou arquiteta e urbanista, no Brasil e cheguei aqui como residente permanente, mas sem emprego e sem conhecer muita coisa da minha área. Eu sabia sim que não me entitularia arquiteta por aqui, mas não me era muito claro onde eu me encaixaria no mercado.
Já vou acrescentar que a questão de vagas e áreas de atuação vão muito de cidade pra cidade. Toronto, por exemplo, tem toda uma outra dinâmica e muito mais opções de vagas (mas muito mais candidatos também, eu imagino) e eu não sou especialista neste assunto, nem mesmo na minha área. Só vou escrever aqui o que eu vivenciei neste quase 9 anos por aqui.
Saliento aqui também a questão de expectativa e estar preparado. Se houve muito falar que o Canadá está desesperado por trabalhadores e que, por consequência, conseguir emprego aqui é fácil, mas na real não é bem assim não. Mesmo para trabalhar em tempo parcial no Tim Hortons você vai precisar fazer entrevista e estar em condições legais para obter um emprego. Não há muitos desvios ou passagens secretas, o caminho para se colocar no mercado aqui é difícil como em qualquer outro lugar.

ObraNós, arquitetos, estudamos diversos aspectos de design, gerenciamento, tecnicalidades e entre tantas outras coisas que nos ajudam a ver projetos como um todo, conglomerando idéias e execuções da maneira mais harmônica. Acho que manter real as suas qualificações prévias à chegada ao Canadá são super importantes, especialmente na hora das entrevistas, onde você possivelmente vai ter que explicar como solucionou problemas, como lidou com situações cruciais e como põe na prática idéias que antes só estavam no papel. E quando eu digo explicar, é claro, explicar tudo em inglês (ou francês), de maneira coerente e eficiente, afinal você está vendendo seu peixe. As pessoas aqui são tolerantes com sotaques e vocabulário em desenvolvimento, mas dificilmente uma empresa vai contratar de não tiver certeza da sua habilidade de comunicação, não só escrita, como verbal.

Uma coisa que me chama atenção na carreira por aqui é que muitas da funções de arquitetos no Brasil, por exemplo, são subdivididas em diversos profissões ou cargos no mercado daqui. Tipo, muitas vezes arquitetos brasileiros projetam uma casa, fazem o projeto arquitetônico, de interiores, de iluminação, projeto paisagístico e ajudam o cliente escolher móveis/decoração. Por aqui, pode ser que cada um dessas fases ser comandada por um profissional diferente.

Imperial system - polegadas - o mais usado por aqui

Ao meu ver listei abaixo alguns dos caminhos que arquitetos estrangeiros podem seguir, quando em solo canadense e com possibilidade de trabalhar legalmente:

Interior Designer - Uma das carreiras mais populares para arquitetos não-arquitetos, ou seja, que tem a graduação, mas não a licença. Eu mesma trabalho com isso hoje em dia, na minha empresa recém criada. E antes que você diga - ah, eu não gosto de interiores, quero mesmo é projetar casas, edifícios.... - já adianto que o mercado canadense é muito mais voltado para interiores do que exteriores. A grande maioria das pessoas reforma sua casa por dentro, mas dificilmente por fora. Por consequência, entrar no mercado trabalhando com interiores te dá bem mais chance no começo.
Pra quem quiser conhecer mais um site de uma designer de interiores canadense (não formada em arquitetura, mas sim design mesmo) e ver como são alguns dos projetos por aqui, esse é o site da minha amiga aqui em Ottawa.

Drafter - O tão essencial desenhista. Importante função, mas não muito bem remunerada por aqui. Uma boa opção pra começar, pois não exige tanta interação com clientes e conhecimento técnico etc. Programas usados aqui são geralmente AutoCAD, Revit e Chief Architect.

Architectural Technologist - Esses profissionais que trabalham como desenhistas e projetistas. Tem conhecimento aprofundado das regulamentações de construção de Ontario (ou da província em questao). A carreira é regulamentada por aqui e para poder assinar como tal, você precisa prestar uma prova para obter o BCIN (Building Code Identification Number). Eu não sou registrada, mas trabalhei com esse cargo sob a supervisão de um profissional regulamentado.

Decorator - O nosso conhecido decorador, responsável por layout de ambientes que não exijam muita reforma. Escolhem móveis, cores, decoração e muitas outras coisa para compor o ambiente. Interior Designer também desempenham esse papel por aqui, como também arquitetos em alguns projetos, mas há profissionais especializados nessa área.

Home Stager - O home stager é a pessoa que trabalha com agentes imobiliários e compõe ambientes para fotos e visitas em imóveis à venda. Sabe aquela casa que não consegue vender, cheia de móveis muito grandes para o espaço (deixando os ambientes parecendo menores)? Pois, os home stagers podem ter seu próprio acervo de móveis e objetos para usar nos diferentes imóveis, podem usar móveis alugados e podem até sugerir mudança de cores e reforma simples em alguns ítens para ajudar a vendar o imóvel em questão.

Project Manager - O cargo remete à similares qualificações dos gerentes de projeto no Brasil, só claro, nem sempre é fácil trabalhar com isso logo nos primeiros empregos aqui, pois o mercado procura profissionais com experiência (em solo canadense). A comunicação verbal é primordial, então prepare seu inglês/francês para o melhor.

Bem, acho que é isso que eu lembro agora. Vale lembrar que para você poder trabalhar por aqui, precisa do visto de residente permanente, de trabalho ou de estudante (que permite trabalhar algumas horas por semana). Visto de turismo não dá direto a trabalhar (acho que isso já era óbvio, mas aparentemente tem muita gente que ainda se confunde).
A maioria dos empregadores da área são contractors (empreiteiros), empresas de design+build (reformas e construção) , firmas de arquitetura, builders (construtoras), lojas do ramo (tipo materiais de construção, móveis etc) e escritórios de design independentes

Beijos!

Adri



3 comentários:

  1. Adorei seu post! Obrigada. Sou arquiteta aqui no Brasil na área de interiores e estou pensando em fzr um College aí nessa área! Bom saber que é mais "fácil". Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, gostei muito do post. Vamos para Montreal em Janeiro fazer college. Você tem alguma informação sobre o mercado para quem faz maquete física arquitetônica? Existe demanda para esse tipo de produto no país? Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Oi, estou me formando em Arquitetura aqui no Brasil, estou querendo me mudar para o Canadá e obviamente estou receoso, qual sua opinião sobre o marcado de trabalho nessa área ? (sei que não serei arquiteto). Por acaso você não precisa de um funcionário na sua nova empresa? kkkkk

    ResponderExcluir