Tour pela Europa 2017 - dicas gerais

By Adriane Jungues - novembro 15, 2017

Piazza di Spagna - Roma

Tivemos a oportunidade de visitar mais algumas cidades inéditas para nosso mapa de viagens e revisitar algumas outras na nossa mais recente viagem, desta vez pela Europa, em outubro desse ano. Passamos por 3 países (ou 5, se contar o Vaticano e Mônaco), passamos por 14 cidades e dormimos em 9 lugares diferentes.
Nossa viagem foi planejada com pouca antecedência até, contando o número de dias e destinos (como geralmente acontece conosco), então eu confesso que não tinha tudo anotadinho, roteiros certos e passeios previamente reservados. Alguns pontos turísticos principais, reservamos pela internet com alguma antecedência (acho o o que foi com mais tempo foi o Vaticano) e outros reservamos no dia anterior, quando geralmente revíamos os pontos turísticos e decidíamos o que entraria no dia seguinte. Algumas coisas reservamos com horas ou minutos de antecedência, usando da compra de ingressos online, uma forma de evitar filas desnecessárias.
Montei um mapa no google maps, como sempre faço e nos baseamos nele para montar nossos dias seguintes. Também adicionamos coisas ao passo que íamos descobrindo e aprendendo pelos nossos passeios nas cidades.
O que já sabíamos que seria corrido, se provou bem verdade, mas vimos tanta história e lugares lindos que apesar da viagem passar longe de descanso, acho que valeu muito a pena. 

Pudemos também passear junto com parte da família do Brasil em parte dos nossos dias por lá. Eles nos encontraram em Milão e estiveram conosco por quase 2 semanas. Foram passeios ainda mais divertidos, com certeza.

Como de costume, vou escrever sobre cada cidade em específico, contanto um pouco do nosso roteiro, dos lugares que comemos e detalhes de cada lugar. Acho que fica mais fácil de explicar, além de poder compartilhar algumas das fotos lindas que batemos por lá.
Por enquanto, aqui vai comentários gerais das nossas impressões e detalhes que fomos juntando ao longo dos dias:

VÔO

Evenflo Minno Twin double stroller
Nossa bagagem de mão - o mais reduzida possível!

Ottawa Airport
Aeroporto de Ottawa - só sorrisos no começo da viagem!

kids on board
Diana concentrada no livrinho novo que ganhou.

Voamos de Ottawa a Montreal e Montreal direto a Roma, nosso primeiro destino. Achei ótimo, apesar de sim, ser longo e cansativo (quando não é quando se muda de continente!). Acho que o ajuste de fuso horário (lá são 6 horas a frente que no Canadá), dá uma canseira maior na chegada. Quando chegamos, 8 da manhã no horário em Roma, pra nós eram apenas 2 da manhã no horário de casa, então procuramos não dormir até a noitinha em Roma, apesar do cansaço, para facilitar o ajuste do horário e podermos aproveitar adequadamente o dia seguinte.
Como de costume, sempre levamos um "presentinho" para elas no vôo, o que acaba sendo 95% das vezes, um livro. Também levamos giz de cera e livro de atividades, como também algumas balas (tipo goma) que elas adoram e podem ajudar na hora de subidas e descidas do avião (com aquela pressão nos ouvidos).

HOSPEDAGEM


Apart-hotel em Barcelona

Café da manhã no hotel em Roma

Nosso "castelo" de 500 anos - em Gênova


Foi um troca-troca de hotéis incrível, 4 noites foi o máximo que dormimos na mesma cama. Na verdade, ficamos em hotéis, apart-hotéis e apartamentos pelo Airbnb pelos dias que ficamos por lá (especialmente quando estávamos em mais gente - 8 no total).
Quando ficamos em hotel, procuramos uma combinação de notas boas, depoimentos favoráveis, café da manhã incluso (isso se não for subir demais o preço por noite) e proximidade com transporte público.
No caso de apartamentos, optamos por ser uma melhor opção para o grupo grande que estávamos (8 pessoas) e assim, podíamos passar mais tempo realmente juntos (e ficava mais em conta, se contasse o valor por noite). Claro, no caso de apartamentos, fizemos comprinhas básicas no mercado e fizemos algumas refeições em "casa".
Acho que todos foram boas escolhas. Veja mais detalhes em cada cidade em específico (aguardem!).

DESLOCAMENTO


Esperando o metrô em Milão


Pegando o trem para VenezA

Saindo de Veneza com o "ônibus" de 9 lugares
Lindas visuais pela estrada.

Voando da Itália para Espanha

Em cada cidade, priorizamos andar a pé ou usar transporte público. Andamos muito, mas muito por Roma, pensando na oportunidade de sentir a cidade, o que não é tão possível usando ônibus ou metrô. Nas poucas vezes que usamos metrô, foi super tranquilo. Google Maps é uma mão na roda.
Entre as cidades porém, fizemos uma combinação de meios de transporte, previamente reservados. Usamos carro, trem e avião (também vou citar em cada post individual).
Dirigir pelos países foi super tranquilo, tanto na Itália, França e Espanha. As estradas são ótimas, mas há bastante pedágios (claramente sinalizados) e eu nunca vi tantos túneis na minha vida. O que foi mais complicadinho foi dentro das cidades, com zonas de trânsito restrito, algumas sinalizações desconhecidas pra nós e trânsito louco. No fim, deu tudo certo. Diego foi nosso motorista da viagem e ele levou junto a habilitação international, para poder dirigir por lá (mas nem precisamos usar, somente na hora de alugar o carro).

LIDANDO COM AS CRIANÇAS


Rome
Perto da Piazza Venezia



No meio do caminho tinha um parquinho inflável -   pausa para diversão

Pausa para o carrossel

Parco Sempione em Milão - aluguel dessas bicicletinhas fez sucesso com a criançada.

Sorvete de morando do dia

Parquinho (vazio!!) dentro do Jardins de Turia em Valencia - Espanha


Evenflo Minno Twin Double Stroller
Nós e nosso carrinho duplo - aguentou bravamente!

Cada banco, um click!! Esse em Veneza!

São o que dá mais trabalho na viagem toda, vamos ser sinceros. Mas acho que a viagem não seria tão divertida sem elas e acho fantástico elas poderem vivenciar tudo isso ainda tão jovens. 
Claro, não é fácil. Acho que o essencial é levar muita, mas muita paciência. Se os adultos cansam, imaginem as crianças. Tinha momentos do dia que elas cansavam da agitação e só queriam mesmo ir para o hotel e brincar, assistir TV etc. Para não perder o dia, parávamos para elas brincarem onde era possível, mesmo que fosse só subir e descer de muretas, correr na grama. Também paramos em diversos parquinhos e praçinhas, para elas descansarem a cabeça (e cansarem o corpitcho).
Optamos por adquirir um carrinho estilo guarda-chuva duplo (Evenflo Minno Twin Double Stroller) e o que em princípio me parecia mais uma "tralha" para encher a garagem,  valeu muuuuito a pena. Elas puderam descansar as pernas e livrar um de nós para fotografar ou olhar o mapa (geralmente eu - Diego levou o carrinho uns 90% do tempo). Ainda teve raros momentos que as duas tiraram sonecas ao mesmo tempo e pudemos continuar passeando, o que não seria possível com um carrinho simples.
Achamos que as ruas em si, na grande maioria das cidades não eram tão apropriadas para carrinho (ou acessibilidade em geral), mas o ele aguentou no tranco e voltou batidão, mas inteiro da viagem. Diego sim teve que levar o carrinho pelas escadas onde não havia outra opção e nós dois levamos elas no colo em alguns momentos, mas no geral, acho que acertamos na escolha.

CLIMA


Pedra, papel e tesoura - todo o dia!

Toda mureta = diversão

Pela previsão do tempo que verificamos na hora de fazer as malas, estaria mais fresquinho, portanto levamos roupas que poderiam ser usadas como camadas (tipo manga curta, casaquinho e casaco). Quando chegamos lá, os dias se revelaram bem mais quentes que esperávamos e acabamos usando só quase roupa de verão mesmo. Casaquinho para algumas manhãs e noites, mas nada pesado.
Tivemos sorte de pegar somente dias de sol, com exceção de um único dia, que nem tínhamos planos de sair de casa mesmo (dia de mudar de cidade e esperar o Diego terminar a conferência).
Falando em clima, achamos super engraçado em ver uma diversidade enorme de vestimentas. Nós, por exemplo, usando bermuda e camiseta e tinha gente usando jaqueta de inverno e manta. Até agora não entendemos como as pessoas aguentavam naquela temperatura.

LÍNGUA





Língua é uma das grandes diferenças claro, eu vejo que acabamos nossos dias de viagem misturando italiano, francês, espanhol, português e inglês hehe.
No geral, entendíamos bem mais o italiano do que pensávamos, mas não saía (na hora de falar) tão bem quanto gostaríamos. O francês vinha bem mais natural pra nós, em comparação. Diego se sente confortável arranhando o espanhol e eu me virei bem, considerando que nunca pratico.
Mas no geral, usamos bastante o inglês (e quase nadica de nada de português, a não ser com a família, claro). Muito dos lugares de informações, hotéis, restaurantes tinha alguém que falava o inglês, então ficava mais fácil pra nós dois.

COMIDA


Para variar um pouco, sushizinho em Florença


Pasta Carbonara - yummm!

Massa e mais massa!

Tradicional pizza ao forno com pesto genovese - em Gênova!!

Mais uma jantinha em família!

Provando uma sobremesa tradicional italiana - tiramisu (não gostei! - não é meu estilo)

Eu reservei alguns restaurantes e locais de interesse para comermos, mas pouquíssimos realmente pudemos visitar. Talvez porque ficava longe ou porque não estávamos no lugar certo, na hora certa.
Escolhíamos na hora mesmo, verificando pelo celular as opções próximas e com notas favoráveis (preferíamos com notas de 4.0, no mínimo, se possível).
No geral, foi massa ou pizza, na grande maioria das refeições. Não achamos a comida tão cara, se comparada com restaurantes no Canadá (sem converter a moeda). Roma foi a cidade com os melhores preços e Milão, talvez a com preços mais "salgados".
O que tinha em casa esquina era sorvete (gelatto) e provamos todos os dias. As meninas não reclamavam dessa hora, com certeza! hehe


Bem, agora começa cada cidade - Roma é a primeira!!

Roma | Itália: Parte I


Vai ter vídeo também!! Aguardem!

  • Share:

LEIA MAIS

1 comments

  1. Que disposição Adri: tavas super grávida e mesmo assim viajasse um montão. Show! A comida na Itália é a melhor mesmo! Amo! Beijos enormes e parabéns pela viagem linda

    ResponderExcluir