3 primeiras decisões de um potencial imigrante

By Like a New Home Blog - março 25, 2019


Partindo do princípio que você já esteja providenciando o tipo de visto que vai te possibilitar morar (e trabalhar) no Canadá ou mesmo esteja em fase de planejamento/processo em andamento, a gente bem sabe que a quantidade de incertezas e decisões é gigantesca. 
O processo para o visto de residente é uma prova de resiliência e é apenas o começo, tem muita coisa pela frente, nem tudo é difícil ou trabalhoso, mas certamente vai demandar horas de pesquisa e decisões grandiosas.
Saliento aqui no post 3 das primeiras decisões que aparecerão na vida de quem vai mudar de um novo país, depois da questão visto estar encaminhada (sendo visto de residente, trabalho ou estudo).

1.  A SUA FAMÍLIA (OU VOCÊ)


Primeira coisa a avaliar, na minha opinião, é o que você espera para o conforto da sua família (ou você, se tiver indo sozinho). 
Vocês precisam de escola para seus filhos? Qual será o tipo de escola? Pública, pública católica, em inglês ou francês, privada? Se filhos estão na jogada, me parece ser realmente a primeira coisa a se pensar e decidir.
Isso aí já guia uma boa parte da decisão de onde morar numa cidade, pois no Canadá a escola que seu filho vai estudar é guiada pelo local da residência e não por preferência. então se você quer que seu filho estude em alguma escola em específico, terá que morar próximo.
Outras questões são a distância do trabalho ou do potencial local de trabalho (jungando que você tenha uma noção de onde empresas da sua área de atuação estejam concentradas na cidade e se isso for uma possibilidade), o uso de transporte público ou ter reservado no orçamento a compra de um veículo. 
Vale também pensar que se você tem filho (s), talvez vai querer ter mais espaço, como um pátio em casa, assim como, espaço para animais de estimação, caso os tenha. 
Outro parâmetro seria o espaço que sua família requer, um apartamento compacto ou uma casa um pouco (ou bem) maior. 
Tudo questão de conversar e decidir o que é ideal, dadas as situações, mas recomendo flexibilidade.

1. ÁREA DA CIDADE


Se você nunca esteve na cidade de destino, ou mesmo que já tiver visitado, mas rapidamente, não dá pra ter uma noção totalmente completa de onde vai ser o lugar que você vai morar. Digo isso porque os lugares que gostamos numa visita assim, rápida, geralmente tende a ser os lugares mais caros ou geograficamente inviáveis.
Enfim, se você já tem lugar definido de estudo ou trabalho e dependendo da sua dispobilidade de enfrentar trânsito, já dá pra fazer um círculo em alguns bairros potenciais. Se não, se nada está guiando a decisão, uma extensa pesquisa on-line vai te trazer opiniões e reais situações de bairros e que cantos da cidade fecham mais com seu estilo de vida. Especialmente se é financeiramente viável ou não.
Fatores a considerar é o tamanho da família, o estilo de vida, o tamanho que você requer para ficar confortável e o orçamento.

2. TIPOS DE MORADIA


Depois de ter feito uma listinha de prioridades quanto à moradia, você terá que decidir que quer casa ou apartamento. Aqui em Ottawa, os subúrbios são dominados por casas, geralmente de 3 dormitórios. No centro da cidade, casas são minoria.
Nos primeiros meses, talvez a decisão mais acertada seja ficar em um lugar mobiliado, pois não é necessário comprar tudo (cama, mesa e banho) em poucos dias/logo de cara, com aquela urgência. Assim como dá mais tempo de visitar e decidir com um pouco mais de calma a moradia de mais longo prazo, especialmente se até aquele ponto você já tenha o local de estudo ou trabalho definido.

  • Share:

LEIA MAIS

2 comments

  1. Sigo você nas redes sociais e acho muito bacana suas dicas e compartilhamento das experiências aí no Canadá. Iniciamos este anos nossas pesquisas para imigrarmos para o Canadá, e suas dicas estão me ajudando muito, só tenho agradecer pela compartilhamentos

    ResponderExcluir